02Ago
By: admin Ligado: Agosto 02, 2018 In: Uncategorized Comments: 0

Conheça o tipo de mulher que, como eu, decidiu transformar a paixão pelas motos em estilo de vida.

Pilotar bem não é uma questão de força, mas, sim, de jeito! E as mulheres que estão despontando em meios antes dominados por homens são prova disso. Estamos quebrando o preconceito dirigindo essas máquinas muito maiores do que nós e, acredite, não tem sensação melhor. Muitas de nós encontraram nas motos uma paixão tão forte que se tornou lifestyle. Essa é a minha escolha e a da pilota norte-americana Jamie Astudillo, de 17 anos, a primeira mulher a pegar pódio na competição MotoAmerica. Apesar de nova, a menina é experiente: ela começou no motocross aos 3 anos!

mulher

Se você está pensando em como os pais permitem que a filha pilote desde tão cedo, eu respondo: uma família toda de motociclistas. Até que, em 2016, Jamie chamou a atenção da pilota Melissa Paris, que queria montar um time inteiro feminino. Foi aí que começou a sua carreira na motovelocidade, uma mudança que significava maior aceleração e outro estilo de rodar. Mais difícil que isso era competir com os homens! Ela conta que os pilotos tentavam ultrapassar uns aos outros de forma estratégica, mas, quando a viam, estavam dispostos a derrubá-la se fosse preciso.

Neste ano a pilota conseguiu o terceiro lugar em meio à chuva torrencial. Jamie conquistou seu espaço e dá pra ver que essa menina promete! Vamos ficar de olho!

Conheça mais uma mulher de coragem e garra

Uma história totalmente diferente e do outro lado do mundo, mas com o mesmo valor! Uma mulher turca chamada Gülçin Söğüt’s largou tudo, inclusive seu trabalho, pra fazer o que mais ama: rodar o mundo de moto. Ao perder a mãe em 2013, Gülçin viu que a vida é curta e, com um budget de 50 dólares por dia, tocou pra América Latina. Depois, foi pra Indonésia onde conheceu Ferry Schouten, um motociclista inexperiente, mas que topou cruzar o continente africano com ela. Até o momento a dupla já rodou quase 5 mil km, passando por 32 países. Na reta final do tour seguem para o Sudão e depois Egito.

mulher

Para ela, o mais difícil foi pilotar nas dunas de areia e cascalho. E o mais assustador? Quando um homem surgiu do nada e tentou acertá-la com um machado! Você pode acompanhar as aventuras de Gülçin em seu Instagram, que já ganhou 14 mil followers. Aproveita e acompanha a Jamie também por aqui.

Share This:

Trackback URL: http://club1903motorcycles.com.br/blog/2018/08/02/lugar-mulher-pilotando/trackback/